A Caixa Econômica Federal disponibilizou a possibilidade de ampliação da pausa do pagamento das prestações do Programa Minha Casa, Minha Vidas (faixas 1, 5, 2 e 3) e do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE) por até 180 dias. Segundo o banco, os clientes, tanto pessoas físicas como jurídicas, que já tiveram a interrupção temporário de 120 dias vão poder estender esse prazo por mais 60 dias. 

Os clientes que não ainda não requereram a pausa também podem solicitá-la. Em relação a empresas, a Caixa afirma que a suspensão temporária no pagamento das prestações é válida para os financiamentos de aquisição e construção de imóveis comerciais na modalidade individual. De acordo com a instituição financeira, a medida tem o objetivo de ofertar aos clientes alternativas para enfrentarem os danos na economia causados pela pandemia da Covid-19. 

Auxílio emergencial melhora padrão de vida em mais de 23 milhões de domicílios, diz estudo do Ministério da Economia

Durante o período de pausa, o contrato não está isento da incidência de juros remuneratórios, seguros e taxas. Os valores dos encargos interrompidos são acrescidos ao saldo devedor do contrato e diluídos no prazo restante. A taxa de juros e o prazo contratados inicialmente não sofrem alteração. 

Podem solicitar o benefício clientes pessoa física com contratos em dia ou com até 180 dias em atraso e clientes pessoa jurídica com contratos em dia ou com atraso de até 60 dias. Os pedidos de prorrogação podem ser feitos pelo aplicativo Habitação Caixa e pelos canais de telefone do banco.

Fonte: Brasil 61