A Associação Brasileira de Centros de Diálise e Transplante (ABCDT) comunicou ao Ministério da Saúde que a heparina, insumo essencial para tratamentos de hemodiálise, pode faltar no mercado. O órgão aponta que o preço da substância está instável e pede medidas emergenciais para coibir abusos e evitar o desabastecimento do setor de diálise. 

A falta do insumo prejudicaria o tratamento de cerca de 140 mil brasileiros em curto e médio prazo, de acordo com a associação.  No ofício encaminhado ao Ministério da Saúde, a ABCDT alerta para o nível crítico da situação, após receber relatos dos principais fabricantes da heparina no Brasil, que disseram ter dificuldade para obter matéria-prima importada para fazer a substância, o que colocaria em risco a continuidade da produção. 

Receitas de medicamentos sujeitos a prescrição e de uso contínuo passam a ter prazo indeterminado durante pandemia

Faltam sedativos para intubação de pacientes em 25 estados e no DF

Ministério da Saúde vai abrir licitação para adquirir medicamentos necessários para intubação de pacientes

Segundo levantamento da entidade, o frasco de 5 ml da substância passou de R$ 7 para R$ 23, reajuste superior a 200%. A associação afirma que esta é a terceira vez desde o início da pandemia da Covid-19 que alerta o Ministério da Saúde sobre os riscos de falta do medicamento. 

Fonte: Brasil 61