Por Tâmara Freire – Rio de Janeiro

Para evitar novas cenas de aglomeração em bares e restaurantes do Rio de Janeiro, o governo do estado proibiu o consumo de bebidas alcoólicas no ambiente externo dos estabelecimentos a partir das 9 da noite.

Do lado de dentro, os bares poderão continuar servindo bebidas aos clientes, mas devem funcionar com apenas 50% da capacidade e fechar as portas a 1 da manhã. Música ao vivo e sistema self-service continuam vetados.

A medida foi tomada em conjunto com a prefeitura da capital, mas vale para todo o estado, exceto aqueles municípios que editarem regras próprias.

Em decreto publicado nesta sexta-feira (11), o governador em exercício, Claudio Castro, também divulgou medidas para tentar conter as aglomerações vistas nas praias. Na capital, apenas o banho de mar está liberado, o que não tem impedido que os banhistas se instalem na areia, o que é proibido. Por isso, agora não é permitido estacionar veículos particulares em toda a orla, do Leme ao Pontal, com exceção para os moradores.

Mas em outro decreto publicado também nesta sexta, o governo concede mais uma flexibilização, permitindo que os motoristas por aplicativo voltem a fazer viagens intermunicipais. Na sexta passada, as medidas de isolamento já tinham sido atualizadas, permitindo que shoppings e centros comerciais funcionem com 2/3 de sua capacidade e que os ônibus do tipo rodoviário que operam entre a Região Metropolitana e o interior do estado rodem com ocupação total dos assentos.

O governo afirma que todas as medidas estão sendo tomadas de acordo com o painel de indicadores sobre a pandemia de coronavírus no estado do Rio. A partir desses dados, sete das nove regiões estão classificadas como bandeira amarela, de risco baixo para a doença, incluindo as regiões metropolitanas. As exceções são a Região Noroeste e a Baía da Ilha Grande, que ainda estão com bandeira laranja, de risco moderado.

Edição: Lana Cristina