A triticultura da região oeste da Bahia pode contribuir na busca por autossuficiência do Brasil no cultivo de cereal. Isso se deve ao potencial de expansão, de no mínimo 20 mil hectares, da área plantada para os próximos anos com o uso de tecnologias de manejo e de variedades atuais. Atualmente, das cerca de 12 milhões de toneladas consumidas internamente, apenas seis milhões de toneladas devem ser produzidas no Brasil neste ano, de acordo com estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). 

Dez mil voluntários serão testados contra a Covid-19 em nova fase

Ministério da Saúde notifica 924.238 casos prováveis de dengue em 2020

O oeste baiano faz parte do Matopiba, uma grande fronteira agrícola nacional que integra o Cerrado do Maranhão, do Tocantins, do Piauí e da Bahia, e é responsável por grande parte da produção nacional de grãos como soja, milho e fibras como o algodão. Segundo estimativas da Conab, a área plantada com trigo na Bahia em 2020 ainda é pequena, com cerca de 3 mil hectares, mas representa quase a totalidade na região oeste. Pesquisadores acreditam que a área possa alcançar rapidamente 20 mil hectares nos próximos anos. 

Fonte: Brasil 61