Com o objetivo de auxiliar na redução dos casos de malária no estado, a Secretaria de Saúde do Pará vai enviar 38 microscópios para auxiliar na prevenção à doença. Os equipamentos vão ser distribuídos entre os municípios de Afuá, Anajás, Breves, Alenquer, Almeirim, Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso, Pacajá e São Félix do Xingu. Essas cidades, segundo o governo do Pará, estão entre os locais que mais registraram casos de malária neste ano.

Os recursos utilizados pela Secretaria Estadual de Saúde são oriundos do Ministério da Saúde e somam quase R$ 385 mil. Segundo o Departamento de Controle de Endemias da pasta, o Pará registrou queda de 46% nos casos de malária de janeiro a julho de 2020, em relação ao mesmo período de 2019. Foram 10.327 mil casos confirmados neste ano contra pouco mais de 19 mil registrados no ano passado. 

População do Pará passa a contar com disque denúncia sobre irregularidades eleitorais

CGU e Polícia Federal investigam irregularidades com recursos da saúde no Pará

Os sintomas mais comuns da malária são febre alta, calafrios, tremores, sudorese e dor de cabeça, que podem ocorrer de forma cíclica. Muitas pessoas, antes de apresentarem essas manifestações mais características, sentem náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite. A doença pode evoluir para suas formas graves se não for diagnosticada e tratada de forma oportuna e adequada.

Fonte: Brasil 61