20 crianças foram baleadas no Grande Rio em 2020, segundo plataforma

Por Fabiana Sampaio – Rio de Janeiro

Para muitas famílias no Rio de Janeiro, o Dia das Crianças não foi uma data de alegria e festa. De acordo com dados da Plataforma Fogo Cruzado, do início do ano até este 12 de outubro, chega a 20 o número de crianças baleadas na Região Metropolitana.

 Só nos 2 primeiros meses de 2020, a plataforma registrou nove crianças feridas a bala, uma média de uma por semana. No período, uma morreu.

Ao todo, de janeiro até agora, o Grande Rio registrou seis mortes e 14 feridos com idades de até 12 anos. Em igual período de 2019, 20 crianças foram baleadas, sendo que 5 não resistiram aos ferimentos.

A gestora de dados do Fogo Cruzado, Maria Isabel Couto, avalia que mesmo com as medidas de isolamento social, com a decisão do STF limitando operações policiais e com a queda significativa de mais de 40% nos tiroteios e baleados, essa redução não se refletiu entre crianças vítimas de tiros.

Ela alerta para a necessidade de uma política que retire de circulação as armas de fogo.

Segundo os registros da plataforma, a presença de agentes de segurança não foi suficiente para impedir que crianças fossem baleadas este ano: ao todo, cinco crianças foram atingidas em tiroteios ou disparos de arma de fogo com a presença de agentes, uma delas morreu. Outras duas foram baleadas em áreas de Unidade de Polícia Pacificadora.

O Fogo Cruzado ainda registrou cinco crianças baleadas este ano em ações e operações policiais. Atentados a tiros contra civis também vitimaram outras cinco.

Ficar em casa em função da pandemia também não garantiu proteção aos pequenos: três crianças foram baleadas e uma morta nessa situação.

A Baixada Fluminense concentrou quase metade do número de crianças baleadas. Foram nove vítimas na região no período analisado.

Entre os casos  mais recentes, segundo levantamento do Fogo Cruzado, estão um menino não identificado, de 7 anos, atingido em um ataque a tiros durante festa em Nova Iguaçu  no último dia 14 de setembro, e a pequena Maria Pétala Moreira, de 3 anos, atingida no peito enquanto brincava na porta de casa, em Duque de Caxias, também na Baixada Fluminense.

A Secretaria de Estado de Polícia Militar informou em nota que a corporação apreendeu mais de 4,8 mil armas de fogo este ano, sendo 203 fuzis. A nota diz ainda que a que a PM vem seguindo determinação do STF, com a diminuição das ações policiais em comunidades, tendo observado um aumento nos confrontos entre grupos criminosos rivais.

Edição: Sumaia Villela

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *