Por Tatiana Aves – Rio de Janeiro

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcello Crivella, está apto a concorrer à reeleição este ano. Isso porque, o Tribunal Superior Eleitoral decidiu, de forma provisória, pela suspensão da inelegibilidade de Crivella, do Republicanos.

O atual prefeito estava inelegível até 2026, por decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio, no fim de setembro. A defesa dele recorreu ao TSE.

Para o TRE, houve abuso de poder político quando, em um evento da Companhia Municipal de Limpeza Urbana, o filho do prefeito, Marcelo Hodge Crivella, foi apresentado como pré-candidato a deputado. Crivella disse que a decisão do TSE “fez justiça” e que não houve abuso de poder no evento da Comlurb, já que o filho dele perdeu a eleição.

Ao acatar o recurso da defesa do prefeito, o ministro Mauro Campbell disse que a pena de inelegibilidade é “personalíssima”. Por isso, segundo o ministro, é preciso que haja “provas robustas” de que o acusado efetivamente cometeu a irregularidade, o que, para o ministro, não ocorreu.

Edição: Fabiana Pelles