Por Kariane Costa – Brasília

O Brasil suspendeu a cobrança do imposto de importação da soja até 15 de janeiro de 2021 e zerou também o imposto de importação de milho até 31 de março do ano que vem.

A decisão partiu da Câmara de Comércio Exterior do Ministério da Economia.

A doutora em economia Virene Matesco afirma que a decisão do governo foi oportuna e é bem-vinda. Ela explica que, diante da pandemia, os países adotaram políticas de segurança alimentar e importaram muitos itens de alimentos.

Virene, que também é professora da Fundação Getúlio Vargas, diz que a medida faz com que o preço do alimento chegue mais barato à mesa do consumidor.

Mas a professora Virene Matesco alerta, que do ponto de vista fiscal, zerar os impostos traz mais déficit às contas públicas. Segundo ela, apesar de positiva a decisão deve ser temporária.

O Brasil é o maior exportador mundial de soja. Líder no agronegócio, já exportou até setembro deste ano um volume maior do produto do que todo o ano de 2019.

Edição: Lana Cristina