IBGE: Total de desempregados chega a 13,8 milhões de junho a agosto

Por Cristiane Ribeiro – Rio de Janeiro

O número de desempregados no trimestre terminado em agosto chegou a 13,8 milhões pessoas, segundo os dados da Pnad Contínua divulgados nesta sexta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa ficou em 14,4% – acima dos 12,9% registrados no trimestre encerrado em maio – e é a maior desde o início da série histórica da pesquisa em 2012.

Agora são cerca de 1,1 milhão de pessoas a mais à procura de emprego – um aumento de 8,5% frente ao trimestre encerrado em maio.

Para a analista da pesquisa do IBGE, Adriana Beringuy, o aumento na taxa de desemprego é um reflexo da flexibilização das medidas de isolamento social para controle da pandemia de covid-19, o que está fazendo as pessoas voltarem a procurar trabalho.

A pesquisa ainda mostra que o número de pessoas ocupadas no país caiu 5% na comparação com o trimestre anterior, chegando ao menor contingente já registrado na série da pesquisa. Agora, são 81 milhões e 700 mil pessoas ocupadas, ou seja, uma queda de 4,3 milhões de pessoas. Em relação ao mesmo trimestre do ano passado, são 12 milhões de pessoas a menos no mercado de trabalho.

Já o número de desalentados – aqueles que desistiram de procurar emprego – subiu para quase 6 milhões, atingindo o recorde da série da pesquisa. São mais 440 mil pessoas em relação ao trimestre anterior, e 1,1 milhão de desalentados frente ao mesmo trimestre de 2019.

A taxa de informalidade no trimestre encerrado em agosto também subiu em relação ao trimestre anterior. Agora são 31 milhões de pessoas trabalhando por conta própria ou sem carteira assinada – um aumento de 0,4 ponto percentual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *