Crescem internações por Covid-19 em São Paulo

Por Eliane Gonçalves – São Paulo

As internações por covid-19 cresceram 18% na última semana em São Paulo e o secretário de saúde fala em multa para quem não usar máscaras.

O crescimento foi registrado tanto em hospitais públicos quanto privados do estado. Enquanto na última semana foram registradas em média 1.009 internações por dia, em função da doença, na semana anterior, a média diária estava em 859.

O crescimento acontece sete dias depois de uma semana em que houve atraso no registro de casos da pandemia, devido a problemas no sistema de informação do SUS, o SIVEP.

Mas, apesar da ressalva, o governo do estado decidiu adiar por 2 semanas a revisão do plano São Paulo, que vem orientando a flexibilização da quarentena. O apelo geral foi para que a população fique atenta às medidas de distanciamento social. E o secretário de Saúde Jean Gorinchteyn ameaçou aplicar multa em quem deixar de usar máscara.

É de junho o decreto do governador do estado que prevê multa de 500 reais para quem não usar as máscaras. Mas a regra, apesar de assinada pelo governador do estado João Dória, transfere a tarefa da fiscalização para as prefeituras. 

Segundo o secretário ainda não é possível avaliar se o número de internações é seguido também pelo crescimento no número de casos e de óbitos, que continuam estáveis.

Mas o avanço coincide com um outro levantamento feito por pesquisadores da USP pelo sistema Infotracker, que usa matemática e inteligência artificial para projetar o número de pessoas infectadas com o coronavírus. O sistema registrou crescimento de até 75% no número de casos suspeitos de covid-19 na região metropolitana da capital paulista comparando os números de agosto com os da primeira semana de novembro.

Para Wallace Casaca, pesquisador do Instituto de Ciências Matemáticas da USP São Carlos, responsável pela manutenção da plataforma, São Paulo já pode estar vivendo uma segunda onda da pandemia.

Nessa segunda-feira (16), o estado de São Paulo contabilizou 1 milhão 169 mil casos de coronavírus e 40 mil 576 mortes pela doença. A atualização desses números segue atrasada, segundo a secretaria de saúde, em função dos problemas no SIVEP, o sistema de notificação do Ministério da Saúde.

Fonte: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *