Covid-19: estudo avalia riscos de pessoas com Down

 Por Dayana Vitor – Brasília

Depois de mais de sete meses em casa, a família de Maria, de 3 anos, que tem Síndrome de Down, decidiu que ela voltaria à sua rotina presencial na escola e terapias. A mãe, Carla Lobato, diz que, apesar de o coração apertar, optou pelo retorno.

Nenhum estudo identificou até o momento que pessoas com Down tenham mais chances de contrair a covid-19, mas aqueles que apresentam outras doenças, como problemas cardíacos ou respiratórios, podem ter complicações, como qualquer outra pessoa.

Porém, a pediatra e coordenadora do “Estudo Covid-19 e Síndrome de Down no Brasil”, Ana Cláudia Brandão, revela que a faixa etária que faz parte do grupo de risco é diferente para quem tem Síndrome de Down – por volta de 40 ano. Para a população em geral, a faixa de risco gira em torno dos 60 anos.

No Distrito Federal, para quem optou por continuar em casa, tanto a Secretaria de Educação quanto a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) oferecem terapias à distância.

A coordenadora de Educação da Apae do DF, Kelly Assunção, explica que as atividades ocorrem em grupos, que se reúnem por meio do WhatsApp.

Edição: Ana Pimenta

Fonte: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *