Estoques dos bancos de sangue do país caem durante pandemia

 Por Nelson Lin – Brasília

A situação dos bancos de sangue em todo o país é crítica. Principalmente em estados mais populosos, como São Paulo e Rio de Janeiro. É que os estoques caíram durante a pandemia do coronavírus porque o número de doadores diminuiu bastante nesse período.

De acordo com informações do Ministério da Saúde, houve uma queda nos estoques nacionais de hemocomponentes de 20% comparando outubro deste ano a outubro do ano passado.

Cientes dessa situação grave, pessoas como Conceição de Oliveira, de 59 anos, mantiveram a rotina de doação de sangue em Brasília mesmo durante a pandemia.

De acordo com Rodolfo Firmino, coordenador geral de sangue e hemoderivados do Ministério da Saúde, a situação é mais crítica em estados mais populosos como São Paulo ou Rio de Janeiro. A pasta tem monitorado a situação e se necessário tomado medidas para evitar o desabastecimento.

E no estado de São Paulo, de acordo com o médico da Fundação Pró Sangue, César Almeida Neto, a fundação está com estoques 35% menores do que a média, ele afirmou que nunca viu situação tão crítica desde 1984, e que esta situação prejudica a retomada das cirurgias eletivas.

Ambos os médicos reafirmam a necessidade de as pessoas irem doar sangue pra evitar que a situação se agrave. Rodolfo Firmino garante que os hemocentros de todo o país estão adotando todas as medidas sanitárias para evitar aglomerações e a disseminação da Covid-19.

A orientação para doadores que tiveram Covid-19 é de aguardar 1 mês depois do fim dos sintomas da doença para fazer a doação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *