Carrefour é desligado de Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial

Por Kariane Costa – Brasília

O Carrefour foi desligado por tempo indeterminado da Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial.

Em uma nota divulgada no site, o movimento, que reúne 73 empresas como o Google, Coca-Cola e Microsoft, repudiou o assassinato de João Alberto Silveira Freitas, que foi espancado e morto por dois seguranças do Carrefour em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

A nota diz que é criminoso que uma empresa permita que um cidadão entre para fazer uma compra e saia da loja morto. E acusa o supermercado de ter sido conivente por ter se omitido e não tomado providências para que essa morte fosse evitada.

Os dois seguranças acusados foram presos em flagrante e tiveram a prisão preventiva decretada. Eles devem responder por homicídio triplamente qualificado.

Após o ocorrido, protestos se espalharam por todo o país na sexta-feira e durante todo o fim semana. Manifestantes protestaram contra o racismo e pediram justiça pela morte de João Alberto. Em algumas cidades, as manifestações acabaram em confronto com a polícia e lojas da rede sofreram depredação.

Pelas redes sociais, o presidente do Grupo Carrefour, o francês Alexandre Bompard, disse que vai pedir a revisão de treinamento de funcionários no que diz respeito à segurança, respeito à diversidade e repúdio à intolerância.

Este não é primeiro caso polêmico envolvendo a rede de hipermercados no Brasil. No último ano, um segurança em uma loja de São Paulo agrediu até a morte uma cachorrinha que costumava circular pelo local. Já em uma loja do Carrefour em Recife, um funcionário morreu durante o expediente de trabalho e o mercado continuou funcionando normalmente com seu corpo coberto por guarda-sóis.

O Carrefour divulgou uma nota neste sábado (22). Confira a íntegra da resposta:

“O dia 20 de novembro, que deveria ser marcado pela conscientização da inclusão de negros e negras na sociedade, foi o mais triste da história do Carrefour.
Palavras não expressarão nossa angústia com a brutalidade.
Daremos todo o apoio à família de João Alberto Silveira Freitas e, em respeito a ele, nossa loja de Passo D’Areia fechou ontem e permanecerá fechada hoje.
Além disso, todo o resultado das vendas do dia 20 de novembro das lojas Carrefour Hipermercados será doado para entidades ligadas à luta pela consciência negra.
No dia 21, abrimos mais tarde para reforçarmos o treinamento antirracista com todos os nossos funcionários e terceiros.
Continuaremos com nossa transparência, informando os próximos passos.
Nada trará a vida de João Alberto de volta, mas estamos certos de que este momento de profundo pesar se converterá em ações concretas que impedirão que tragédias como essa se repitam”.

Fonte: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *