Principal meio de socorro de ribeirinhos, ambulanchas são doadas no AM

Por Renata Martins – Brasília

No Brasil continental e amazônico, o socorro é mais difícil pra quem mora na beira dos rios e longe das cidades. As rodas das ambulâncias do Samu não conseguem chegar a um acidente grave na rua ou um infarto em casa quando os caminhos são as águas dos rios.

A agente comunitária de saúde Ivanilde de Sousa trabalha há nove anos na comunidade Bela Vista do Jaraqui, na área rural de Manaus. Ela relata a longa viagem para deslocar pacientes que precisam de atendimento urgente.

São os barcos que levam pacientes aos hospitais. As chamadas ambulanchas – embarcações adaptadas para atendimentos de emergência e transporte. 

Nesta terça-feira, as Reservas de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro e de Puranga Conquista e da Área de Proteção Ambiental do Rio Negro receberam cinco ambulanchas, 11 canoas e 2,5 mil litros de combustível.

A doação da Fundação Amazonas Sustentável em parceria com a Embaixada da França deve beneficiar 1,4 mil famílias de 42 comunidades.

 Miqueias dos Santos, gerente da RDS Rio Negro, fala da importância dos equipamentos para as populações ribeirinhas.

Os agentes comunitários de saúde também receberam medidor de pressão, termômetro digital, luvas e outros itens para atendimento às comunidades.

As ambulanchas, canoas e equipamentos doados ficam sob a responsabilidade das associações de moradores das Unidades de Conservação que receberam as doações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *