Por Kariane Costa – Brasília

A construção da nova ponte da Integração, na fronteira entre Brasil e o Paraguai, começou em agosto de 2019 e, até agora, 40% do projeto está finalizado. Ainda faltando um longo caminho para entrega, prevista para 2022.

A ponte está sendo construída perto do Marco das Três Fronteiras, ligando Foz do Iguaçu à cidade paraguaia de Presidente Franco.

Batizada de Ponte da Integração Brasil-Paraguai, a obra vai custar R$ 323 milhões e é financiada pela empresa Itaipu Binacional.

Outros R$ 140 milhões também foram investidos em obras da Perimetral Leste, via que vai ligar a ponte à BR-277, evitando que caminhões e ônibus passem pelo centro de Foz de Iguaçu para acessar a nova ponte.

Esta é a segunda ponte internacional sobre o Rio Paraná, conectando os dois países.

O projeto de uma nova ligação entre Brasil e Paraguai, pelo Rio Paraná, é uma antiga reivindicação da região.

A primeira vez que Brasil e Paraguai firmaram um acordo para a obra foi em 1992, há 28 anos. Mas foi apenas em 2018 que os governos do Brasil e Paraguai firmaram acordo para dar início às obras, com a condição que Itaipu Binacional assumiria os custos do projeto.

Para a Ponte da Integração, um dos objetivos é receber o tráfego de veículos pesados do país vizinho, como caminhões e ônibus, e desafogar o trânsito na Ponte da Amizade. Hoje, um caminhão pode ficar até 4 horas esperando para cruzar a fronteira.

O projeto é uma parceria entre a Itaipu Binacional, o governo do estado e o governo federal.