Por Dayana Vitor – Brasília

As universidades federais da Paraíba e do Rio Grande do Norte são as primeiras a implementar o projeto piloto de diploma digital no país e já emitem esse tipo de documento.

Até o final de 2021, as 69 universidades federais e os 41 institutos de educação profissional e tecnológicas também vão oferecer o diploma nesse formato. Depois, será a vez das instituições privadas. A iniciativa é do Ministério da Educação.

A emissão desses documentos é uma parceria do governo federal com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa. Esses diplomas têm validade jurídica igual à versão imprensa, e ainda contam com segurança digital.

Durante o lançamento da novidade, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, destacou que o novo diploma permitirá a redução de tempo e do custo para emissão dos diplomas. Além disso, lembrou da garantia de autenticidade e da preservação do meio ambiente com menos gastos de papel.

O diretor da Rede Nacional de Ensino e Pesquisas, Nelson Simões, destacou que qualquer pessoa poderá verificar a veracidade do diploma pela internet.

Segundo Nelson, a cada ano, existem cerca de 250 mil formandos nas instituições federais de ensino superior que poderão se beneficiar com o diploma digital. O ministro da Educação, Milton Ribeiro, explicou que no futuro a versão digital do documento poderá ser fornecida para pessoas já formadas. Ainda que a pasta estuda uma versão on-line do histórico universitário.

Edição: Ana Pimenta

Fonte: Agência Brasil