Após cancelar o Réveillon oficial do Rio, que seria no formato digital, a prefeitura decidiu também proibir as festas de virada de ano nos quiosques da orla carioca.

A decisão, anunciada nesta quinta-feira (17), acontece no momento em que os hospitais estão lotados devido ao aumento dos casos do novo coronavírus. O município quer evitar aglomerações.

Com isso, ficam proibidos cercadinhos, shows ou qualquer evento com cobrança de ingressos ao longo da orla, seja na areia ou no calçadão.

Em nota, o prefeito Marcelo Crivella disse que o momento é de atenção redobrada à proteção das pessoas, e que lamenta profundamente as vidas perdidas para a Covid-19. Ele aproveitou para fazer um apelo no sentido que a população tome todos os cuidados sanitários durante as comemorações de final de ano.

Também por meio de nota, o presidente em exercício da Riotur, Fabricio Villa Flor, disse que a cidade segue para uma virada de ano com responsabilidade social. 

Sobre a decisão da prefeitura, João Marcello, presidente da Orla Rio, Concessionária responsável pela operação e manutenção dos quiosques das praias cariocas, ressaltou que a preservação da vida é o que mais importa nesse momento e que por isso, entende e respeita a proibição dos eventos anunciada pelo município.

Fonte: Agência Brasil