Produtores e empreendedores do Pantanal vão contar com R$ 180,5 milhões em linha de crédito

Produtores e empreendedores da região da Planície Pantaneira vão contar com R$ 180,5 milhões em linha de crédito do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). O montante foi aprovado pelo Conselho Deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), para fomentar as atividades econômicas, afetadas pela estiagem e incêndios florestais de grandes proporções.

Ao todo, 23 municípios da região serão contemplados, sendo 14 do Mato Grosso – Barão de Melgaço, Cáceres, Cuiabá, Curvelândia, Figueirópolis do Oeste, Glória D´Oeste, Itiquira, Lambari D’Oeste, Mirassol D’Oeste, Nossa Senhora do Livramento, Poconé, Porto Esperidião, Santo Antônio do Leverger e Várzea Grande – e nove de Mato Grosso do Sul – Aquidauana, Bodoquena, Corumbá, Coxim, Ladário, Miranda, Porto Murtinho, Rio Verde de Mato Grosso do Sul e Sonora. A área foi elencada como prioritária com base na Política Nacional de Desenvolvimento Regional, do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

Arte - Brasil 61

A superintendente substituta da Sudeco, Franciane Nascimento, explica que a linha de crédito do FCO pode ser acessada por empresários de todos os ramos, além de produtores rurais da região, para financiamento de projetos, abertura do próprio negócio, investimentos na expansão das atividades, aquisição de estoque e custeio de gastos gerais, como aluguel, folha de pagamento e outras despesas. Ela explica a diferença dessa linha de crédito em relação aos demais recursos oferecidos pelo FCO.

“A grande diferença são os limites financiáveis ampliados para essa região afetada. O nosso objetivo é auxiliar na retomada da economia da região que foi muito prejudicada em 2020”, explica.

A linha de crédito já está disponível desde o dia 1º de janeiro, com taxas de juros mais baixas que a do mercado, prazo de pagamento mais longo e carência maior. Empresários e produtores rurais desses municípios pantaneiros terão limites financiáveis ainda maiores, podendo chegar até 100% para os de pequeno-médio e médio porte. Além disso, o limite de retenção de matrizes bovinas na região passa de 2.000 para 2.500 matrizes.

Economia dos Municípios

A presidente do Sindicato Rural de Cáceres-MT e produtora rural, Ida Beatriz Machado, aponta os benefícios da Linha de Crédito para a região da Planície Pantaneira.

“Essa linha é muito importante, porque o Pantanal é um bioma muito delicado; tem suas características específicas ciclo-produtivas, de manejo, condições sanitárias; e esse recurso veio exatamente estabelecer condições, para que os produtores pantaneiros possam recuperar suas atividades, o mais breve possível”, comenta.

A produtora rural, Ida Beatriz Machado, ressalta as vantagens da medida para o município de Cáceres-MT. “A linha de crédito do FCO será de grande importância para os produtores de Cáceres, porque eles poderão reter suas matrizes [animal de reprodução] em suas propriedades, sem necessidade de lançar mão delas para equilibrar o fluxo de caixa”, afirma.

Ela ressalta que a medida também dará um fôlego para os produtores traçarem estratégias, junto com os demais atores da sociedade, para prevenção e combate aos possíveis incêndios florestais ao longo de 2021. Segundo a produtora, os níveis de água do Pantanal estão longe do esperado e não devem se normalizar, nos próximos meses.

Os recursos do FCO são administrados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional e pela Sudeco, e concedidos por meio do Banco do Brasil. As condições de financiamento podem ser consultadas na Programação Anual do FCO. Interessados já podem procurar a instituição financeira, ou outros bancos conveniados, e solicitar o financiamento.

Fonte: Brasil 61

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *