Maria Portela é eliminada após luta longa e arbitragem polêmica

Por Lincoln Chaves – Repórter da Rádio Nacional – São Paulo
A judoca Maria Portela foi eliminada nas oitavas de final da categoria até 70 kg da Olimpíada de Tóquio (Japão) em uma luta polêmica. O combate contra Madina Taimazova, do Comitê Olímpico da Rússia, na madrugada desta quarta-feira (28) pelo horário de Brasília, foi o segundo da gaúcha na capital japonesa e durou quase 15 minutos, dez deles só no golden score, que é o tempo extra, no qual vence o atleta que pontuar primeiro.

A vitória da russa foi decidida após a brasileira receber uma terceira punição por falta de combatividade. Durante a prorrogação, Portela chegou a derrubar a adversária com parte das costas no tatame, o que configuraria um wazari. Pontuação intermediária, mas que serviria para classificá-la. O lance foi conferido pela arbitragem de vídeo, que nada assinalou, para revolta de judocas e ex-judocas brasileiros, como o medalhista olímpico Flávio Canto e o campeão mundial Luciano Correa. Após a luta, ainda emocionada, a gaúcha descartou culpar o árbitro e avaliou que poderia ter sido mais agressiva.

Outro brasileiro a competir no tatame japonês foi Rafael Macedo, que não passou da estreia na categoria até 90 kg. O paulista foi superado em apenas 30 segundos pelo cazaque Islam Bozbayev. Tanto ele como Portela terão nova chance de brigar por medalha no sábado, na disputa por equipes, novidade na edição olímpica deste ano.

Edição: Rádio Nacional/ Marizete Cardoso

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *