Governador do Amazonas vira réu por desvio de recursos na pandemia

Por Kariane Costa* – Repórter da Rádio Nacional – Brasília

O governador do Amazonas, Wilson Lima, se tornou réu por desvio de recursos na pandemia e vai responder processo criminal.

A decisão é da Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que, por unanimidade, aceitou nesta segunda-feira (20) denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República contra ele e mais 13 pessoas.

Wilson Lima é acusado de chefiar uma organização criminosa que teria desviado dinheiro público destinado a compra de respiradores durante a pandemia de covid-19. Ele também foi acusado de fraudes em licitação.

O colegiado seguiu voto proferido pelo relator, ministro Francisco Falcão. Durante a leitura do voto, Falcão afirmou que documentos encontrados no gabinete do governador indicam que ele tinha conhecimento do processo de aquisição fraudulenta de 28 respiradores vendidos ao governo estadual por uma importadora de vinhos, com dispensa de licitação.

De acordo com a acusação, o governo estadual comprou os 28 respiradores por R$ 2,9 milhões de uma importadora de vinhos dois dias depois de ter recebido uma proposta de venda dos mesmos aparelhos por R$ 2,4 milhões de uma outra empresa do setor de saúde.

Segundo a denúncia, a importadora de vinhos comprou os aparelhos poucas horas antes de vendê-los ao governo, servindo apenas como intermediadora para elevar o preço dos equipamentos. A manobra teria resultado no desvio de R$ 496 mil.

Ao final, os equipamentos sequer serviram para tratar pacientes com covid-19, pois não seriam adequados para o tratamento de casos graves, destacou a denúncia.

Em nota, o governador declarou que nunca recebeu qualquer benefício e que as acusações não têm fundamento.

Wilson Lima sustenta ainda que a  acusação é frágil e não apresenta nenhuma prova que ele praticou ato irregular. Disse ainda que confia na Justiça e tem certeza de que vai provar a sua inocência.

*com informações da Agência Brasil

Edição: Raquel Mariano / Nathália Mendes

Fonte:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *