Esconderijo do miliciano Adriano da Nóbrega é demolido no Rio

Por Bruna Lima – Repórter da Rádio Nacional – Rio de Janeiro

Policiais militares e agentes da Prefeitura do Rio de Janeiro demoliram, nesta quinta-feira (28), um imóvel que, segundo investigações, era utilizado como esconderijo pelo miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega, antes dele fugir do Rio para o Nordeste. Ainda de acordo com as apurações, o Capitão Adriano, como era conhecido,  representava o alto comando da organização miliciana “Escritório do Crime” e foi morto em 2020, numa operação comandada pela PM da Bahia.

A construção irregular, no Parque Municipal de Grumari, área de preservação ambiental na Zona Oeste carioca. pertencia ao sargento PM Luiz Carlos Felipe Martins, apelidado de Orelha, e considerado o braço direito de Nóbrega. Ele também foi morto no ano passado, em Realengo, no Rio. 

A viúva de Orelha tentava vender a casa por cento e cinquenta mil reais, mesmo com a situação irregular. O imóvel, de cem metros quadrados, tinha uma trilha com acesso a um abrigo, onde o ex-capitão Adriano Nóbrega ficou escondido até fugir do estado.

A ação desta quinta contou com a presença de representantes do Ministério Público do estado.

Edição: Bianca Paiva / Guilherme Strozi

Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *