PIX para compras online poderá ser feito sem abrir aplicativo do banco

Por Lucas Pordeus Leon – Repórter da Rádio Nacional – Brasília

Entra em operação nesta sexta-feira (28) a terceira fase do Open Banking, que oferece novas facilidades para transferências via PIX. Agora, na hora de pagar, essa operação poderá ser feita direto na plataforma da empresa, sem ser necessário o usuário entrar na conta do banco para fazer a transição.

Por exemplo, ao pedir uma comida por aplicativo, o consumidor poderá fazer um PIX direto na plataforma de entregas, sem precisar acessar o próprio banco.

O chamado Open Banking significa Sistema Bancário Aberto e traz novas regras para o setor financeiro regulamentadas pelo Banco Central. É a partir dessa terceira fase também que as pessoas poderão solicitar, em ambiente digital, propostas de crédito de outras instituições, como empréstimos e financiamento. Essa facilidade, porém, só entra em operação a partir de março de 2022, mas é uma das apostas do Banco Central para aumentar a concorrência no setor.

A solicitação de propostas passa a ser possível porque o novo sistema permite que o cliente autorize o compartilhamento das informações financeiras com outras instituições. O diretor de conteúdo multimídia do Banco Central, Gustavo Igreja, argumenta que essa mudança vai aumentar as ofertas de serviços com melhores taxas ou rendimentos.

Por outro lado, o Idec, Instituto de Defesa do Consumidor, alerta que novas facilidades trazem novos riscos de fraudes e propaganda enganosa. Por isso, a coordenadora do programa de serviços financeiros do Idec, Ione Amorim, recomenda que a pessoa sempre se informe antes de aceitar um serviço de outra instituição.

A etapa do Open Banking que começa nesta sexta-feira (29) terá mudanças que serão introduzidas gradualmente, inicialmente com o PIX, mas a partir de fevereiro de 2022 será possível fazer pagamentos por TED ou transferências diretas também em plataformas fora da instituição financeira que a pessoa tem conta. Em março de 2022, está prevista a autorização para pagar boletos em ambientes virtuais que não no próprio banco.

Edição: Raquel Mariano / Guilherme Strozi

Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.