Resumo da novela Nazaré 10/01 a 14/01

10 de janeiro

Perigo. Não se aproximem”. Toni estranha ver Nazaré, mas regista que ela está com Bernardo e que o jovem diz, no meio da conversa, que Duarte só está com Bárbara por causa do filho. Matias vai ter com Sofia a casa e desabafa com ela sobre a situação de Glória e Ismael. Sofia acha que tanto Matias como Toni estão a ser preconceituosos e que Glória tem todo o direito a ser feliz. Carol está com raiva de Matias, mas tenta disfarçar. Ismael vai ter com Glória a casa e diz-lhe que não vai desistir dela e que vai perceber o que é necessário fazer para que os filhos o aceitem. Glória manda-o embora mas Ismael, persistente, deixa-lhe mais uma carta. Toni vai ter com Bárbara à Atlântida e diz-lhe que aceita a sua proposta e a vai ajudar a engravidar mas, em troca, quer que o pagamento seja generoso. Em casa dos Soares, Érica ajuda Luís a subir para a prancha e a tentar equilibrar-se quando são surpreendidos por Verónica que ameaça Érica e lhe diz que, caso não deixe de ver Luís, lhe tira a filha. Érica fica cheia de raiva da mãe mas, por outro lado, teme as consequências.

Em casa dos Carvalho, Heitor toca à campainha e Carol deixa-o entrar. Heitor pergunta à filha o que se passa e esta conta-lhe da relação de Sofia com Matias e diz que se quer ir embora para longe com ele. Heitor tenta controlar a raiva que sente e avisa Carol que não se podem ir embora só os dois, que quando forem vão todos e que para isso precisa da sua ajuda. Duarte liga a Nazaré. Com sinceridade, agradece-lhe todo o esforço e apoio que lhe tem dado e tudo o que está a fazer por ele. Nazaré conta a Duarte que já lhe tinha ligado, mas que foi Bárbara quem atendeu. Duarte regista a informação, revoltado. Nazaré diz-lhe ainda que sabe que ele é inocente e que o seu objetivo é conseguir provar isso e que, a partir desse momento, sai da vida dele e o deixa em paz. No Restaurante, o ambiente está tenso entre Glória e Toni. Ismael chega, e decidido a lutar por Glória, diz que como prova do seu amor se deu como culpado do tráfico de meixão. Na cozinha do Hotel, Sofia e Laura desabafam uma com a outra. Nuno aparece e estranha a presença de Sofia pois achava que esta estava com Matias. Sofia fica confusa e Nuno explica que Matias recebeu uma SMS de Sofia e saiu para ir ter com ela. Sofia, em pânico, sai a correr em direção a casa com Nuno atrás dela.

Heitor está de arma apontada a Matias. Ele fica com medo, mas mantém a sua postura e diz que só se vai afastar de Sofia se Heitor o matar. Heitor olha-o num tom ameaçador e avisa que, caso não se afaste de Sofia, será ela a morrer. Matias enfrenta Heitor e diz que não pode obrigar Sofia a ficar com ele. Heitor, em tom de ameaça, volta a avisar Matias que, ou deixa Sofia, ou ela morre. Nazaré e Bernardo analisam os bilhetes e a falha de impressão e chegam à conclusão que, se conseguirem descobrir a quem pertence a impressora, descobrem o assassino de Félix. A tensão é cada vez maior. Já sem a presença de Heitor, Matias conta a Sofia e a Nuno do “seu encontro” e diz que Heitor o ameaçou que matava Sofia caso ele não se afastasse dela. Sofia não percebe como é que isto aconteceu, mas Carol admite que foi ela que avisou o pai e que quer Matias fora da vida delas. Bárbara chega a casa e Duarte confronta-a com o telefonema de Nazaré e avisa a mulher que não tem o direito de lhe mentir nem de invadir a sua privacidade. Começam a discutir e Duarte pergunta a Bárbara pelos documentos da Atlântida. Bárbara diz que se esqueceu de os trazer para casa.

Sofia, ainda em choque com a atitude de Carol, tenta explicar à filha que Heitor é perigoso e que as colocou em perigo. Carol não consegue enfrentar a realidade e diz à mãe que, caso ela fique com Matias, vai embora com o pai. Verónica, sedutora, pede a Nuno que lhe conte qual é o plano quando apanhar Heitor. Nuno, aproveitando para a testar, começa a contar-lhe pormenores sórdidos do que pretende fazer com Heitor até que Verónica o interrompe e diz que não quer saber nada apenas quer que ele trate do assunto o mais rápido possível. Sofia vai ter com Matias e, ainda que muito contrariado, Matias cede à chantagem de Heitor e acaba tudo com Sofia numa tentativa frustrada de a tentar proteger contra a ira do ex-marido.

Na Quinta, Bárbara chega e atira com os documentos para perto de Duarte. O marido diz-lhe que não precisava de ter saído tão tarde para os ir buscar mas Bárbara, magoada, diz a Duarte que lhe quer provar que o ama e que faz tudo por ele. Laura e Cris vão a casa de Verónica e pedem para ver Yara. Verónica, na sua postura habitual, começa a tentar escapar com a bebé para que eles não a vejam mas Érica “arranca” a filha dos braços da mãe e deixa que Cris lhe pegue ao colo. Glória acaba de chegar a casa do restaurante estafada, depois de um dia de trabalho. Qual não é a sua surpresa quando encontra Ismael e os filhos. Toni e Matias dizem à mãe que aceitam a sua relação com o Ismael, mas com regras. Duarte, já mais calmo, fala seriamente com Bárbara e pede-lhe que lhe dê razões para confiar nela pois, quando estiver preso, será Bárbara a dirigir a empresa. Bárbara fica surpreendida com a proposta e garante a Duarte que não irá preso. No Mercado, Glória comenta com Dolores que não vai ceder e não pensa vender a sua banca. De repente, é surpreendida por um ramo de flores enviado por Ismael.

Mais tarde, Verónica vai ter com Duarte à Quinta e tenta persuadi-lo a vender-lhe a empresa. Duarte não cede e diz que nunca lhe vai dar esse gosto. Verónica, com desprezo, diz-lhe que se quer continuar a deixar a mulher afundar a empresa é com ele e que terá de arcar com as consequências. Bárbara encontra-se com Toni, em sua casa, e entrega-lhe o frasco para a recolha. Toni diz a Bárbara que está disposto a ajudá-la, mas só pelo dobro do dinheiro que ela lhe oferece. Glória lê o bilhete e Nazaré, que estava perto dela, repara na falha de impressão semelhante aos bilhetes que Laura lhe entregou. Nazaré pede a Glória que lhe mostre os restantes bilhetes que tem de Ismael, e visivelmente nervosa, sai a correr enquanto liga a Bernardo. Nazaré e Bernardo vão ao encontro de Ismael, ao Lar, e confrontam-no com as falhas de impressão nos bilhetes que ele envia a Glória e nos bilhetes anónimos que envia para a polícia. Ismael ainda tenta contrariá-los, mas acaba por admitir que foi ele o responsável pela morte de Félix.

Bernardo e Nazaré estão em choque com tudo aquilo que Ismael lhes conta. Nazaré apressa-se a dizer-lhe que tem de se entregar, pois, é a liberdade de Duarte que está em jogo. Ismael acede em ir à polícia contar tudo mas pede-lhes que lhe façam um favor primeiro. Toni chega à sala de frasco vazio e diz a Bárbara que assim a coisa não funciona mas que, caso Bárbara lhe queira dar uma ajuda, é bem-vinda. Bárbara começa a despir-se. Toni fica entusiasmado, mas chega à conclusão que não vai ser capaz de fazer aquilo. Toni diz a Bárbara que, caso Nazaré queira ficar com ele, será mesmo porque o ama e que apesar de ser malandro o que Bárbara está a tentar fazer é mau demais, até para ele. Ismael conta toda a verdade a Glória, pede-lhe desculpa e agradece por o ter ajudado sem saber. Glória não acredita como foi capaz de ficar calado.

Nazaré e Bernardo vão à Quinta dar a boa notícia a Duarte. Os dois contam-lhe que foi Ismael quem matou Félix e que já se entregou à polícia por isso Duarte está livre. Duarte nem sabe o que fazer, é apanhado de surpresa pela notícia. Bernardo aproveita para sair deixando Nazaré e Duarte a sós. Nazaré despede-se de Duarte dizendo que já provou a sua inocência, como tinha prometido, e que agora chegou a altura de cada um seguir o seu caminho. No olhar emocionado dos dois. Em casa dos Carvalho, Carol continua a ser insolente com Sofia. Esta, sem outra saída possível, diz à filha que, se o que ela deseja é que voltem a ser uma família feliz, está disposta a fugir com eles. Sofia pede a Carol que combine tudo com Heitor para as ir buscar.

Santos vai à Quinta e retira a pulseira eletrónica a Duarte perante a felicidade dele e de Bárbara. Duarte, visivelmente feliz e aliviado, diz a Bárbara que quer acompanhar a gravidez e pede-lhe que marque uma consulta para ele ir assistir à ecografia. Bárbara fica tensa mas disfarça. Cris vai à Atlântida na tentativa de ter uma conversa civilizada com Verónica e pedir-lhe que o deixe ver a filha. Verónica não cede, começam a discutir enquanto esta acusa Cris de ser um drogado sem remédio possível. Cris sai perturbado enquanto Bárbara, que ouvia a discussão, regista a informação sobre Cris.

11 de janeiro

Carol e Sofia fazem as malas para ir embora. Sofia está visivelmente nervosa e Carol pergunta à mãe se está arrependida e quer voltar atrás com a sua palavra. Sofia diz-lhe que não é uma decisão fácil para ela mas se é o que é preciso para fazer a filha feliz, não vai desistir. Bárbara vai ao Hotel ter com Cris. Entra no seu quarto e propõem-lhe um acordo: em troca de um saco de heroína para lhe aliviar o sofrimento, Bárbara só precisa da ajuda de Cris para que consiga engravidar. Cris fica estupefacto com a proposta. Cris, muito nervoso, olha para o saco de heroína e segue para o wc. Ficamos sem saber se vai ceder à tentação de consumir ou não. Sofia e Carol aguardam ansiosamente a chegada de Heitor. Quando chega, Heitor olha feliz para a filha e para a mulher e diz a Sofia que tomou a decisão certa. Estão prestes a sair de casa quando são surpreendidos por Matias e pelo inspetor Santos. Heitor percebe que tudo não passou de uma armadilha. Bárbara chega a casa, toda contente, e pede desculpas a Duarte pelo atraso. Avisa que se vai vestir num instante para irem jantar fora e comemorar a sua liberdade. Duarte, olha-a sério, e diz-lhe que não pretende ir com ela a lado nenhum sem antes perceber porque é que pediu a Cris que a ajudasse a engravidar.

Em casa dos Carvalho, o clima é de grande tensão. Heitor está fora de si por perceber que Sofia o traiu e lhe preparou uma armadilha. O Inspetor Santos vai para o deter, mas Heitor agarra em Carol e aponta-lhe uma arma à cabeça. Ficam todos em pânico enquanto Heitor sai arrastando a filha. Santos sai atrás de Heitor deixando Sofia arrasada. Na Quinta, a conversa entre Duarte e Bárbara continua. Bárbara está sem palavras e chora, muito nervosa, enquanto Duarte a olha desiludido. Bárbara diz que fez tudo por amor, mas Duarte, irredutível, diz que o casamento deles acabou. Bárbara, fora de si, começa a fazer um escândalo e a implorar a Duarte que a perdoe. Duarte está irredutível e aproveita a chegada de Bernardo para se conseguir soltar dela. Na cozinha do Hotel, Laura diz a Cris que já falou com Duarte sobre o que Bárbara fez e que ele não reagiu nada bem. Cris está visivelmente nervoso, mas Laura incentiva o filho a deitar a droga fora e a esquecer o assunto.

Matias tenta acalmar Sofia que está em pânico só de pensar que Heitor pode magoar Carol. De repente, Santos chega com Carol e diz que Heitor a largou pelo caminho e que lhe perdeu o rasto pois parou a perseguição para ajudar Carol. Sofia fica aliviada e abraça-se a Carol que está completamente aterrorizada. Carol, em lágrimas, pede desculpa à mãe e a Matias por nunca ter acreditado neles. Bernardo e Duarte conversam sobre o que Bárbara fez enquanto se encaminham para o Restaurante para jantar. Duarte pede que parem de falar de Bárbara e fica comprometido quando o primo fala de Nazaré. Nazaré e Toni jantam, à luz das velas, quando Duarte entra no Restaurante e Toni se apressa a dizer que estão fechados. Nazaré pede a Duarte que espere, mas Duarte sai e Bernardo, aproveitando a sua ausência, diz a Nazaré que a gravidez de Bárbara não passava de uma mentira. Nazaré sai a correr atrás de Duarte. Nazaré pergunta a Duarte se é verdade que Bárbara não está grávida e Duarte confirma. Instala-se um clima constrangedor e Duarte pede que Nazaré o perdoe por não a “ter escolhido”. Nazaré nada diz e Duarte sai. Nazaré surpreende Bárbara na Quinta. Instala-se uma troca de acusações graves e Nazaré esbofeteia Bárbara e avisa-a para que fique longe dela e de Duarte.

Bárbara fica no chão, a chorar. Isabel e Verónica conversam sobre a Atlântida. Verónica está determinada a recuperar a empresa, mas Isabel avisa-a para que tenha cuidado com o que faz não se vá virar o feitiço contra o feiticeiro. Dolores abre a porta a Bárbara que está completamente destroçada e conta à mãe que Duarte já descobriu a sua mentira e que acabou tudo. Duarte chega à Atlântida e é recebido por todos os colaboradores com um forte aplauso. Duarte agradece e dirige algumas palavras aos funcionários. A secretária Maria avisa-o que Bárbara está no gabinete à sua espera. Duarte entra no seu gabinete quando encontra Bárbara a trabalhar como se nada se tivesse passado. Duarte chama-a à atenção e diz que não a quer em casa nem na empresa e pede que entenda, de uma vez por todas, que a quer fora da sua vida. De seguida, Duarte vai ao encontro de Verónica e diz-lhe que não a quer na empresa, mas Verónica argumenta que não a pode expulsar uma vez que é designer, para além de acionista. Duarte entrega-lhe a carta de demissão e avisa-a que, quando for necessário discutir algum assunto, a notifica tal como faz com a restante administração. Em casa de Nazaré, Matilde está de saída para o Lar pois Ermelinda, Floriano e João estão barricados lá dentro em protesto contra Isabel. Nazaré diz à mãe que vá andando e que já lá vai ter. Um/a encapuzado/a entra em casa de Nazaré e, sem que esta tenha tempo de reação, deixa-a inanimada com um líquido que lhe coloca na boca. Nazaré desmaia, completamente indefesa.

12 de janeiro

Numa casa isolada, o/a encapuzado/a aponta uma arma a Nazaré, que está deitada numa cama e acaba de despertar. Nazaré consegue dar um pontapé no/a encapuzado/a e começa a fugir enquanto é perseguida pela pessoa que a raptou. Nazaré, em desespero, vai fugindo e tentando abrir todas as portas por onde passa até que consegue abrir uma das portas e fica em choque ao ver Cláudia deitada numa cama de hospital em coma. Nazaré, sempre à escuta, confirma que não vem ninguém atrás dela e chega-se a Cláudia olhando para a amiga em choque. O/a encapuzado/a procura por Nazaré, em todas as divisões, de uma forma doentia. Nazaré continua escondida quando, de repente, o/a encapuzado/a abre a porta. Nazaré consegue fugir. O/a encapuzado/a ainda faz mira e dispara. Nazaré corre, mas as dores no ombro da queda levam-na a abrandar e, quando se apercebe, está mesmo muito perto de quem a raptou. À entrada do Lar, Isabel está muito exaltada e pede aos dois agentes que a acompanham que entrem e acabem com aquela parvoíce. Matilde chega, nesse momento, e pede a Isabel que a deixe falar com os amigos. Matilde tentam apelar ao bom senso de Ermelinda, Floriano e João mas estes não cedem e dizem que não pensam abandonar o Lar. Isabel, já fora de si, ordena aos agentes que avancem e os expulsem mas, perante a situação, estes são incapazes de o fazer. Matilde olha para os agentes e agradece-lhes o ato de bondade.

Mais tarde, e já em casa, Matilde está preocupada com a falta de notícias de Nazaré. Toni e Joaquim, que estão com ela, também estão inquietos por não saber o que lhe aconteceu. Toni liga a Duarte que confirma que Nazaré não está com ele. De repente, Joaquim repara numa gota de sangue e aí a preocupação torna-se geral e saem em busca de Nazaré. Duarte, que está de saída, é surpreendido por Dolores que vai ter com ele à Quinta para lhe falar sobre Bárbara e pedir desculpa por todo o mal que a filha lhe fez. Duarte agradece a atitude, mas confessa a Dolores que não vai alterar em nada a situação dele e de Bárbara. Duarte comenta com Dolores o que se passa com Nazaré. Sofia agradece a Nuno ficar de vigia à porta de casa. Nuno tenta descansar Sofia e dizer que, caso Heitor regresse, o vão apanhar. Duarte e Dolores chegam a casa dos Soares e confrontam Bárbara com o desaparecimento de Nazaré. Bárbara, de orgulho ferido, começa a atacar Duarte enquanto este tenta perceber se ela está a dizer a verdade ou não. Bárbara grita com Dolores completamente transtornada.

Nuno vai a casa tomar um banho e, sem que ninguém esperasse, Heitor entra para casa, sem ser visto, para surpresa de Sofia e Carol. Heitor tira-lhes os telemóveis e corta o fio do telefone para que não possam falar com ninguém. Sofia e Carol estão aterrorizadas. Na casa Gomes, Duarte apressa Toni para que saiam à procura de Nazaré quando ela entra debilitada. Nazaré conta-lhes o que aconteceu e que encontrou Cláudia. No espanto de todos por descobrirem que Cláudia afinal está viva. Saem os três para o local onde ela está. Heitor diz a Sofia e à filha que a culpa disto é delas e que, a partir dali, vão as duas fazer a vida normal, mas só sai uma de cada vez pois a outra servirá sempre como refém caso decidam abrir a boca para contar que ele lá está. Bernardo analisa as fotos do acidente do pai, que pediu ao inspetor Santos, uma vez que não está certo de que tenha sido o tiro de Ismael a fazer explodir o carro. Verónica está pronta para sair e leva Yara consigo. Érica tenta pedir à mãe que lhe deixe a bebé, mas Verónica está irredutível. Quando Verónica sai, Érica e Bernardo vasculham o seu quarto com o objetivo de encontrar algo que a comprometa. Ao contrário do que estava à espera, Érica encontra o pedido de abertura do processo da guarda de Yara.

Nazaré, Duarte e Toni chegam ao local onde estava Cláudia, mas encontram apenas a cama de hospital vazia. Toni começa a olhar à volta, à procura de alguma pista, e encontra um batom debaixo da cama. Decidem chamar a polícia e indicar a prova que acabaram de descobrir. Érica vai ao Hotel e conta a Laura o que Verónica está a planear. Laura, muito revoltada, compromete-se a ajudar Érica, mas diz-lhe que tem de fazer exatamente aquilo que ela disser. Sofia prepara Carol para ir para a escola sob a ameaça constante de Heitor. Carol sai e Matias liga a Sofia, que o despacha o melhor que pode para evitar que Heitor faça ainda mais estragos. Mais tarde, Laura vai até à Atlântida tirar satisfações com Verónica, as duas trocam acusações e Laura, perdendo as estribeiras, agarra os cabelos de Verónica e avisa-a que não a vai deixar ficar com Yara. No Restaurante, Glória fica em choque por saber que Cláudia está viva. Joaquim diz ter a certeza que Verónica está por trás disto tudo. Dolores comenta que João, Ermelinda e Floriano saíram do lar pois Isabel apareceu com uma ordem judicial que os obrigou a abandonar as instalações. Verónica, em casa, pede a Paula que vá passear um bocadinho com Yara. Nuno chega e diz que Sofia lhe deu uma “folga”. Nuno está visivelmente cansado, mas olha para Verónica com paixão e começa a beijá-la. Os dois, já envolvidos, cedem à paixão. Nuno vê Verónica num misto de paixão e raiva que não sabe bem como controlar. Verónica não desconfia das verdadeiras intenções de Nuno.

Toni, Nazaré e Duarte tentam saber, junto do inspetor Santos, se há novidades em relação a Cláudia. Santos diz que ainda não tem novidades nem de Cláudia nem da análise das provas. Toni diz a Nazaré que precisa de falar com ela sobre a gravidez de Bárbara. Toni conta tudo a Nazaré, que o olha em choque e não quer acreditar que Toni considerou aceitar a proposta doentia de Bárbara. Toni tenta redimir-se dizendo que, caso Nazaré queira ficar com ele, será pelos motivos certos e não por causa de uma chantagem de uma terceira pessoa. Duarte vai até casa dos Soares e entrega a Bárbara os papéis do divórcio. Bárbara começa a entrar numa espiral de loucura, dizendo que não vai assinar os papéis pois não se quer divorciar e que Duarte nunca vai encontrar uma mulher que o ame tanto como ela. Duarte diz-lhe que, caso não assine, vão para tribunal e o desfecho será o mesmo, a escolha é dela. Bárbara parece ceder mas, de repente, num ato de raiva, risca os papéis. Bernardo encontra-se com o inspetor Santos no Hotel e diz-lhe, que depois de uma análise minuciosa às fotos do acidente, chegou à conclusão que não foi o tiro de Ismael que fez explodir o carro. Bernardo pede a Santos que procure por outra bala.

Isabel está no Lar e diz à equipa de mudança que comecem a empacotar tudo. Joaquim chega e diz a Isabel que, agora que já conseguiu o Lar, é um pequeno passo até conseguir o Mercado. Isabel não entende quais as intenções de Joaquim, mas este propõe-lhe um trato e Isabel fica interessada. Joaquim conta-lhe do seu passado enquanto falsificador e, promete que se ela lhe pagar bem, ninguém notará que as assinaturas dos vendedores são falsas. Nazaré está na Quinta e diz a Duarte que vai a casa de Verónica ver se encontra um batom igual ao que encontraram no quarto onde Cláudia estava. Bárbara entra em casa e dá com Nazaré e Duarte e fica completamente transtornada. Inicia-se mais uma cena louca de ciúmes de Bárbara, Duarte pede-lhe que saia, mas Bárbara não para de provocar Nazaré. Instala-se a discussão e Bárbara pega num vaso e parte-o na cabeça de Nazaré. Já na cozinha, Duarte trata do ferimento de Nazaré enquanto conversam. A atração entre os dois é evidente e algo que não conseguem contrariar. Duarte, num impulso, beija Nazaré. Nazaré recua e confessa a Duarte que apesar de ele ser tudo o que ela quer, Duarte tem de entender que não pode jogar assim com os sentimentos dela. Nazaré sai e Duarte fica arrasado.

13 de janeiro

No Restaurante, Toni e Matias conversam quando Nuno chega e os interrompe perguntando a Matias se não era suposto estar com Sofia. Matias pensava que ele é que ia estar com Sofia. Percebem que algo de errado se passa e seguem para casa de Sofia. Já em casa dos Carvalho, Matias e Nuno tocam à campainha quando Heitor ordena a Sofia que abra a porta e os despache e aponta a arma a Carol para que Sofia não pense sequer em vacilar. Sofia despacha Nuno e Matias o mais rápido que consegue. A PJ localiza o corpo de Mike e informa Ana e a família. Duarte desabafa com o primo e confessa que Nazaré é uma força da natureza e que não a consegue tirar da cabeça. Reforça que por mais que tente, parece que os seus caminhos estão destinados a cruzar-se seja de que forma for. Bernardo recorda Olívia e diz ao primo que sente a falta dela, mas que não sabe interpretar os seus sentimentos, mas que só vai tratar de perceber a situação com Olívia quando resolver o homicídio do pai pois acha que Ismael não é culpado. Joaquim vai ter com Isabel ao Lar e entrega-lhe o contrato assinado. Isabel chama um notário que lhe valida o mesmo e, sorridente, paga e agradece a Joaquim. Durante este processo vemos que Joaquim mexe no telemóvel.

Isabel entra no Restaurante gloriosa, mostrando o contrato a Toni, Glória e Dolores. No Restaurante, Isabel mostra o contrato a Toni, Glória e Dolores. É aí que surge Joaquim mostrando a gravação. Isabel sente-se enganada e percebe que só tem uma solução, ou desiste do Mercado, ou vai parar à cadeia. Depois de Bárbara já não estar na Quinta, uma noite Duarte acorda sobressaltado com a sua presença insinuando que está onde pertence, ao lado do seu marido. Duarte pede-lhe que saia, mas Bárbara recusa-se. Duarte sai e pede-lhe que, no dia seguinte, já não esteja lá quando ele voltar. Duarte, depois deste episódio, vai a casa dos Soares e conta a Luís que Bárbara invadiu a Quinta na noite passada numa tentativa desesperada de salvar o casamento e que não pretende sair de lá. Dolores ouve tudo e diz que, desta vez, será ela resolver a situação. Já na Quinta, Dolores, determinada, acorda e expulsa Bárbara do quarto de Duarte. Está farta de lhe aparar os golpes. Bárbara fica triste e com raiva e pede à mãe que a deixe ir buscar as roupas, não quer sair de lá em roupa interior. Dolores impede-a de voltar atrás e obriga-a a sair de casa assim.

Matias e Toni, já desconfiados das mentiras de Sofia, decidem ir a sua casa e confrontá-la. Sofia tenta fazer com que se vão embora, mas Toni entra, de rompante, à procura de Carol. Heitor aparece de arma em punho. Heitor diz que vai sair dali com a sua família a bem ou a mal e que os irmãos deviam ir-se embora antes que as coisas comecem a correr mal. Sofia, em pânico, pede a Heitor que deixe Carol e diz-lhe que vai com ele. Heitor quer levar a filha e a mulher, mas Sofia é assertiva e diz-lhe que a única forma de a ter de volta, é deixar ficar Carol para trás. Fora de si, Heitor sai com Sofia. Gonçalo, depois de saber que Verónica foi detida, fica em pânico e não percebe como é que ela pode ser acusada de uma coisa que foi ele que fez. Laura pede-lhe que não diga nada e mantenha as coisas como estão. Verónica é surpreendida pelo inspetor Santos, na Atlântida, com o intuito de a deter pela morte de Mike. Verónica reclama-se inocente, mas Santos insiste que tem de a levar para a esquadra.

Laura descobre que foi Verónica quem encomendou o ataque ao hotel e que ordenou Mike que fizesse mal a Ana. Laura fica cheia de raiva e com sentido de dever cumprido pois finalmente Verónica vai pagar por todo o mal que fez à sua família. Laura conta a Gonçalo que foi Verónica que ordenou o ataque ao Hotel e Gonçalo fica atónito. Verónica pede a Santos para ir ao quarto buscar um documento que prova a sua inocência e tranca o inspetor no seu quarto, vai ao cofre retirar todo o dinheiro e foge, perante o olhar estupefacto de Érica e Bernardo. Sofia conduz, com a arma apontada à cabeça. Matias e Nuno seguem atrás deles. Sofia está tão nervosa que acaba por desviar o carro da estrada contra uma árvore. Heitor puxa-a para fora do carro e obriga-a a caminhar pelo mato. Nazaré não descansa até conseguir encontrar a amiga, através da médica que lhe presta assistência. Na reabertura do Mercado, todos festejam e agradecem a Joaquim o que fez pela terra e pelas suas gentes. O Mercado é dos vendedores e assim deverá permanecer! Nuno e Matias seguem atrás de Sofia e Heitor.

Laura conta a Gonçalo que engendrou um plano para incriminar Verónica pela morte de Mike. Colocou os cabelos da vilã no corpo e fez uma denúncia anónima. Matias, de repente, vê Heitor a arrastar Sofia. Tenta não fazer barulho, mas Heitor acaba por o ver. Heitor ameaça-o e ordena-lhe que se vá embora ou Sofia morre. Sofia solta-se de Heitor e, com todas as suas forças, bate em Heitor com uma pedra. Heitor fica inanimado enquanto Matias e Sofia ficam na dúvida se está morto ou não. No hospital, e depois de falar com o Dr. Murilo, Nazaré chega-se à cama da amiga e promete-lhe que vai descobrir o que lhe aconteceu e que vai vingá-la. Cláudia desperta, nesse momento, e diz a Nazaré que sabe quem matou Félix, foi Bárbara. Nazaré fica em choque enquanto a amiga lhe relata o que aconteceu e lhe diz que tem provas. Bárbara, desconhecendo a presença de Nazaré, vai até ao Hospital para averiguar o estado de Cláudia e, quando está prestes a entrar no quarto ouve a confissão da enfermeira.

14 de janeiro

Toni está ao telemóvel com Nazaré enquanto lhe vai dando coordenadas. Nazaré está confusa e sem perceber porque está a caminhar no areal e o que vai encontrar. Toni chega perto dela e Nazaré vê escrito na areia o pedido de casamento de Toni. Toni declara-se fazendo um discurso muito emotivo quando é interrompido pelo barulho de uma avioneta com um novo pedido de casamento. Nazaré fica confusa, mas Toni tenta apropriar-se do segundo pedido. Duarte chega, surpreendendo Nazaré, e reclamando o seu pedido de casamento. Nazaré olha para eles os dois e percebe que chegou a altura de decidir com quem quer passar o resto da sua vida.

Verónica é surpreendida pelo inspetor Santos, em sua casa, com o intuito de a deter pela morte de Mike. Verónica reclama-se inocente, mas Santos insiste que tem de a levar à esquerda. Verónica pede para ir ao quarto buscar um documento que prova a sua inocência e tranca o inspetor no seu quarto, vai ao cofre retirar todo o dinheiro, e foge perante o olhar estupefacto de Érica e Bernardo. Duarte e Nazaré, determinados a apanhar a vilã, juntam-se a Bernardo para reunir todas as pistas que os possam levar a Verónica. Acabam por descobrir que alugou um carro e combinam ir até ao local e esperar que ela apareça. Assim acontece, Verónica vai ao stand para levantar um carro alugado, enquanto Nazaré a observa do carro pois Duarte e Bernardo foram ao café. Nazaré, destemida, e não querendo deixar escapar a oportunidade, não aguarda nem por Duarte nem por Bernardo e faz frente a Verónica. A megera pega no carro, tenta fugir, mas Nazaré atira-se à vilã com unhas e dentes e não a deixa escapar. Quando Santos chega ao local para deter Verónica, chega também Nuno e tudo acontece muito rápido. Nuno manda um gás para dentro do carro onde está Verónica detida e “arranca” a vilã para a levar consigo. Já em alto mar, Nuno abandona Verónica um barco apenas com um balde de água e uma arma deixando-a à sua mercê sem dó nem piedade. Ficamos no desespero de Verónica.

GONÇALO ENTREGA-SE À POLÍCIA PELA MORTE DE MIKE

Laura engendra plano para incriminar Verónica pela morte de Mike. Coloca cabelos da vilã no corpo e faz uma denúncia anónima. A PJ localiza o corpo e dá Verónica como culpada. Gonçalo, depois de saber que Verónica foi detida, fica em pânico e não percebe como é que ela pode ser acusada de uma coisa que foi ele que fez. Laura pede-lhe que não diga nada e mantenha as coisas como estão. Mais tarde, Prata conta a Laura que descobriram que foi Verónica quem encomendou o ataque ao hotel e que ordenou Mike que fizesse mal a Ana. Laura fica cheia de raiva e com sentido de dever cumprido pois finalmente Verónica vai pagar por todo o mal que fez à sua família. Laura conta a Gonçalo que foi Verónica que ordenou o ataque ao Hotel e Gonçalo fica atónito. Mais tarde, Santos vai ao Hotel e Laura surpreende-se com a sua presença. Santos diz que ali está a pedido de Gonçalo. Gonçalo entrega-se pela morte de Mike e pede à família que compreenda que seria incapaz de viver com a culpa de outra pessoa estar a pagar pelo seu crime.

BÁRBARA TENTA MATAR NAZARÉ NO DIA DO CASAMENTO

É o dia do casamento de Nazaré. Nazaré está na praia e olha o mar quando Matilde a encontra e refila por estar a sujar o vestido. Nazaré ri-se e pede à mãe que seja ela a levá-la ao altar. Ficamos na emoção das duas e percebemos quem alguém as observa, mas não sabemos quem. Quando Nazaré chega à igreja e está prestes a sair do carro, aparece Bárbara de caçadeira em punho. Bárbara diz-lhe que não merece ser feliz com Duarte e que não a vai deixar ganhar. Nazaré, destemida, diz-lhe que vai casar com Duarte e que vai ser feliz. Vira as costas e segue determinada para a porta da igreja quando Bárbara faz mira para lhe acertar. Santos, que conduzia o carro que trouxe Nazaré até à igreja, saca da arma e diz a Bárbara que se mantenha quieta. Nuno, surge por trás de Bárbara, e imobiliza-a, caindo os dois no chão. Ouve-se um disparo e todos correm cá para fora. Bárbara é detida sob o olhar triste de Dolores.

TONI INTERROMPE CASAMENTO DE NAZARÉ E DUARTE

É dia de casamento. Todos estão presentes para vivenciar esta união tão esperada e tão querida por todos. Nazaré entra na igreja, de braço dado com Matilde, e quando o sorriso dos dois se cruza, temos a certeza que serão felizes para sempre. O Padre inicia a cerimónia mas, de repente, ouve-se uma voz a chamar por Nazaré enquanto entra na igreja- é Toni. Toni, de rastos, faz um discurso muito emotivo e diz a Nazaré que não podia perder esta última oportunidade de lhe dizer o quanto a ama e de lhe mostrar que ele sim é o homem certo e aquele com quem ela deve ficar. A igreja está inundada de um silêncio constrangedor. Nazaré, fica parada, olha para Duarte e olha para Toni. Ficamos na dúvida de Nazaré, sem saber com quem irá afinal casar. FIM.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *